Transbordo Canavieiro: qual a sua importância para o produtor rural?

29 julho 2019
MMT

Aumento da produtividade. Isso é uma busca constante do produtor rural. E como um transbordo canavieiro se encaixa nisso? Será que ele garante vantagens no campo? Ele realmente traz mais resultados para quem produz cana?

Números mostram que sim

Principalmente quando o transbordo tem uma capacidade de carga elevada, já que as colhedoras de cana conseguem trabalhar por mais tempo sem precisar ficar esperando que o transbordamento para as carretas ocorram. Hoje, o maior transbordo de cana do mundo é da TMA Máquinas: o VTX 9040, que carrega até 45 toneladas de cana.

De acordo com informações do Centro de Engenharia e Automação do Instituto Agronômico (IAC), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, a grande capacidade dos transbordos é essencial para o aumento do rendimento. Os dados do IAC mostram que as colhedoras ficam muito tempo paradas quando a capacidade de carga dos transbordos é pequena. A eficiência operacional das colhedoras, em média, é de 56%. Ou seja, em 44% do tempo ela fica parada. Com um transbordo de alta performance, a produtividade é elevada.

Além dessas vantagens, pode-se citar, ainda, uma diminuição na quantidade de mão de obra por tonelada de cana colhida, pois apenas um operador transportaria uma quantidade maior de cana. Somados, todos esses fatores se resumem a um grande benefício: redução do custo final da cana entregue na usina.

Redução do tempo de operação

transbordo canavieiro

Além do aumento da capacidade de carga, que garante que o transbordo opere mais tempo ao lado das colhedoras, outra inovação importante é o aumento da manobrabilidade desses equipamentos. Hoje, é possível fazer diversas manobras que resultam na diminuição do tempo operacional.
Mesmo o VTX 9040, um gigante quando o assunto é transbordo, possui agilidade para manobras importantes durante a colheita. Ele tem sete eixos esterçantes de 30° de direção para ambos os lados. Com isso, ele consegue fazer a tradicional manobra círculo e a manobra T, tão importantes para garantir que a colhedora continue operando.

Menor compactação do solo

Com a mecanização da colheita da cana de açúcar, muitas vantagens foram garantidas, mas também existem grandes desafios. Um deles é a compactação do solo que ocorre devido ao peso das máquinas utilizadas na colheita.

Um estudo da Unicamp sobre esse tema afirma que a qualidade física do solo está relacionada à sua capacidade de garantir aos sistemas radiculares das plantas condições favoráveis ao seu desenvolvimento. Estas condições estão relacionadas com a estrutura do solo e são determinadas pela disponibilidade de água, aeração, temperatura e resistência do solo à penetração das raízes. A estrutura ideal para o solo é aquela que permite uma grande área de contato entre ele e as raízes, espaço poroso suficiente para a movimentação de água e difusão de gases e resistência que não impeça o crescimento das raízes.

A pesquisa mostrou que os sistemas de colheita mecanizada alteram os atributos físicos do solo, aumentando a densidade e diminuindo a porosidade total e a macroporosidade. Por isso, os transbordos de alta performance, como os da TMA, estão ganhando espaço. As novas tecnologias garantem uma menor compactação do solo: todos os transbordos da TMA vem com pneus de alta flutuação, que diminuem significativamente a compactação do solo.

TMA possui todos os tamanhos de transbordo canavieiro

A linha de transbordos canavieiros da TMA Máquinas garante que o agricultor tenha opções para qualquer tamanho de produção. Do maior do mundo aos modelos que carregam 15 toneladas, a empresa de Ribeirão Preto tem modelos com características únicas, baseadas na inovação e contato direto com o produtor.

O VTX 9040 foi o último lançamento da empresa, que ocorreu na Agrishow 2019. Antes dele, o maior transbordo era o VTX 6030, que era um transbordo que valia por três, com capacidade volumétrica de 60 m³ e capacidade de carga de até 30.000 kg.

O VTX 5022 é outro grande sucesso da empresa. Antes, ele era conhecido como 21.000, por causa da capacidade de carga. Ele é um dos mais utilizados pelas usinas do País, com 50 metros cúbicos e capacidade de carga de 22.000 kg.

O pequeno notável da TMA é o VTX 3515, antes chamado de 14.000. Ele é o modelo adotado por muitos produtores que buscam agilidade na colheita da cana e menor compactação do solo. A TMA ainda tem um modelo para transbordo de cana picada, o VTT 5223, que carrega até 21 toneladas do produto.

Se interessou sobre o tema? Mande sua dúvida para gente! A TMA está pronta para respondê-lo!

Artigos relacionados

26 junho 2019

Conheça toda linha de Transbordo de Cana da TMA Máquinas

A família de transbordo de cana da TMA Máquinas ganhou um novo membro em 2019. Aliás, o novo integrante é simplesmente o maior do Mundo, com capacidade para levar mais de 40 toneladas de cana. O V...